Ministério Público pede regularização de loteamentos em Nossa Senhora do Socorro | SEnoticias

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

|

Ministério Público pede regularização de loteamentos em Nossa Senhora do Socorro

 Ministério Público pede regularização de loteamentos em Nossa Senhora do Socorro.  Foto: SE Notícias)


Ministério Público pede regularização de loteamentos em Nossa Senhora do Socorro.
Foto: SE Notícias)

A Promotoria de Justiça do Meio Ambiente de Nossa Senhora do Socorro ajuizou Ação Civil Pública – ACP contra a Fundação Manoel Cruz (Arquidiocese) e aquele Município por irregularidades nos Loteamentos Itacanema I e II.

Segundo a Promotoria de Justiça, os loteamentos foram implantados na década de 80, no referido Município, ainda na vigência da Lei do Parcelamento do Solo Urbano (Lei nº 6.776/79), pela Fundação Manoel Cruz. No entanto, as áreas públicas, inclusive as vias de circulação, deveriam totalizar 35% do terreno, mas não foram demarcadas e estão sendo invadidas por populares. Ainda de acordo com a Promotoria, para agravar a situação, os loteamentos não possuem infraestrutura necessária, como por exemplo, pavimentação e drenagem.

“Deve-se frisar também que a Fundação Manoel Cruz, mesmo com as irregularidades e desorganização na implantação de loteamentos no Município de N. Sra. do Socorro, ainda vendeu a mesma área para mais de um comprador”, expôs o Promotor de Justiça Dr. Sandro Luiz da Costa na ACP.

O Ministério Público requer que a Fundação Manoel Cruz apresente, no prazo de dez dias, a relação e a certidão atualizadas do registro de imóvel de todos os lotes ou terrenos dos Loteamentos Itacanema I e II, contendo o nome dos respectivos adquirentes, a forma e local dos pagamentos, cópia de todos os instrumentos particulares ou públicos de compra e venda, projetos, memoriais, desenhos, bem como a indicação das unidades já quitadas.

Além disso, o MP pediu que a Fundação seja obrigada a realizar obras de infra-estrutura necessárias à adequação dos loteamentos às exigências legais em vigor (inclusive com a obtenção da licença ambiental de operação), demarcação dos lotes privados, sob pena de cancelamento destes e indenização aos prejudicados. Entre os pedidos, o MP também requer que a mencionada Fundação seja impedida de fazer propagandas de vendas de lotes ou casas em qualquer meio de comunicação até regularizar a situação do empreendimento.

Ainda de acordo com a Ação, o Município de Nossa Senhora do Socorro deverá providenciar a demarcação das vias e áreas públicas e de drenagem, verificar se outros empreendimentos ou populares estão ocupando estas áreas e, assim, adotar as medidas administrativas e judiciais necessárias. Por fim, o Município ainda ficará obrigado a fiscalizar o cumprimento das determinações judiciais e encaminhar relatório mensal ao Ministério Público e Poder Judiciário.

Siga o SE Notícias no Twitter e curta no Facebook

Géssica Souza
Coordenadoria de Comunicação – MP/SE

Postado por on 29 nov 2013. Filed under Destaques, Destaques da Semana, Municípios. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response or trackback to this entry