“Jackson foi eletrocutado por um cheque da Energipe, saiu da Prefeitura de Aracaju por corrupção”, diz Edvan Amorim | SEnoticias

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

|

“Jackson foi eletrocutado por um cheque da Energipe, saiu da Prefeitura de Aracaju por corrupção”, diz Edvan Amorim

 

Edvan desqualificou as críticas do vice-governador e o acusou de corrupto. (Reprodução)

A eleição passou, mas o clima de “guerra” continua ecoando alto em algumas emissoras de rádio da capital e do interior. De um lado, o vice-governador Jackson Barreto (PMDB), que não mede palavras e atira contra todos confirmando o seu estilo baixo de fazer política, do outro, os irmãos Amorim que apenas respondem as acusações do governador em exercício.

Na segunda-feira, dia 08, na Megga FM, Jackson Barreto acusou o deputado estadual capitão Samuel Barreto (PSL) de ter formado milícias no interior do estado, a pedido dos irmãos Amorim. Já em seu twitter, Jackson Barreto postou palavras de baixo calão contra os irmãos Amorim. “Edvan e Eduardo Amorim são fuleiros, cínicos e mafiosos”.

As palavras de baixo nível revelam no vice-governador um homem desequilibrado e até certo ponto despreparado para o cargo que exerce, afinal de contas, a população já demonstrou que não aceita o retorno da política agressiva e de baixo nível, mas a política das ideias, dos debates e da civilização entre os homens públicos.

E diante as agressões do vice-governador, o empresário Edvan Amorim respondeu nesta terça-feira (09), na Ilha FM, as acusações de Jackson Barreto. Edvan desqualificou as críticas do vice-governador e o acusou de corrupto.

“Ele não pode sair dizendo esse mundo de bobagens. Todos sabem que ele saiu da Prefeitura de Aracaju por corrupção. Todos também sabem que Jackson foi eletrocutado por um cheque da Energipe. Esse governador é muito cara de pau. Ele precisa usar óleo de peroba”, ironizou o empresário.

Edvan criticou o comportamento político de Jackson Barreto e enalteceu a postura civilizada do governador Marcelo Déda.

“Ele precisa ter postura de governador. Tem cargo que é preciso ter postura. Ao contrario do governador Marcelo Déda que tem postura e embora temos divergências políticas, sabemos de sua postura. Esse governador de plantão precisa ter simancol”, disse Edvan afirmando que Jackson teria pressionado e perseguido o deputado estadual Mundinho da Comase.

Capela/Radialista

O empresário também avaliou a eleição de Capela, uma das mais disputadas do interior, o que justificou a presença das Forças Armadas. Sem citar nome, ele deixou a entender nas entrelinhas que o radialista George Magalhães recebe mais de R$ 100 mil para denegrir a imagem dele e de seu irmão, o senador Eduardo Amorim.

“Houve saques e mais saques nos bancos em Capela às vésperas das eleições. Além disso, há um radialista que tem 22 cargos na prefeitura de Capela. Tem um radialista incumbido de denegrir a imagem dos irmãos Amorim que ganha R$ 120 mil por mês que são pagos com recursos da prefeitura e do governo do estado”, disparou Edvan.

CPI

O empresário e presidente estadual do PTB, Edvan Amorim, anunciou que vai propor ao grupo político comandado por ele e Eduardo Amorim, a instalação de uma CPI para investigar os gastos que estão sendo feitos pela Secretaria de Comunicação do Estado.

Twitadas

Em relação as twitadas de Jackson Barreto, que chamou os irmãos Amorim de “fuleiros, cínicos e mafiosos”, Edvan se limitou a ironizar o vice-governador.

“Falta óleo de peroba na cara desse governador. Esse cara não tá normal. O que está acontecendo com ele? Você já viu o que seu primo candidato fez e não deu certo”, observou Edvan.

O empresário ainda avaliou o quadro político pós-eleições, destacando o crescimento do seu grupo político.

“Estamos no momento só de agradecer. Nós ganhamos em nossa terra, Itabaiana, além de vencermos na terra do governador. Nós vencemos na terra de quem nos desafiou”, concluiu.

Do Caju News com informações do Jornal da Ilha.

Postado por on 9 out 2012. Filed under Política. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. Responses are currently closed, but you can trackback from your own site.

Comentários fechados